Sofa Sweet Sofa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sofa Sweet Sofa

Mensagem por Felps em Dom 28 Dez 2014, 05:13

Lisboa, 29/12 – 14:00

Fedrix está em uma limusine preta, ele não gosta da recepção cheia de frescura, o motorista apenas conduz o veículo e não fala nenhuma palavra com o Ex-presidiario. Fedrix, está muito incomodado, foi retirado da prisão sem nenhum aviso e não fazia ideia de onde estava indo. O Americano vestia o uniforme da penitenciaria, um macacão preto e tinha ao seu lado uma pequena mochila que não aparentava ter muita coisa. Ele olha pela janela e vê as pessoas na rua olhando para aquele carro que não é habitual.

Fedrix: (fala em um tom sério) Onde isso vai?

Fedrix Tem um português deficiente, pois a educação que recebeu foi caseira e ele não se importava muito para ela. O seu sotaque americano era forte e as vezes ele cometia alguns erros gramaticais ou não conhecia algumas palavras.

O motorista apenas olha o retrovisor, os olhares do ex-presidiario e do condutor se encontram, mais nenhuma palavra é ouvida, o motorista continua a dirigir. Fedrix, não gosta da reação do chofer e usa um tom intimidador.


Fedrix: é uma questão!

O Motorista para o carro e sai. Por poucos minutos Fedrix fica no carro sozinho sem saber o que está acontecendo. Após isto, a porta direita do carro é aberta e ele sai. Eles estão na frente de um Hotel, parece algo bem caro. O motorista entrega um bilhete, rapidamente volta ao veículo e parte pela avenida. Fedrix está muito confuso.

Fedrix: Whatahell!

Ele abre o bilhete e dentro tem uma mensagem acompanhada de um chocolate. Fedrix joga o chocolate no chão e se volta para o papel, a mensagem diz:

“Boas Senhor Felipe, ou devo dizer Fredix, este será o teu nome de ringue. Ah, desculpa eu não me apresentar, sou Bruno Pavão, o CEO da UWL. Vá a recepcionista e diga o teu nome, você será encaminhado. Boa Sorte.”

Fedrix apenas caminha para a recepção do local, o balcão estava repleto de folhas e uma bela jovem de cabelos negros e vestido comportado atende o futuro lutador. Ele diz para a moça que se encontra no balcão.

Fedrix: Sou Felipe Martins, tem algum quarto meu?

A recepcionista checa a lista inteira e faz uma expressão de confusa.

Recepcionista: desculpa senhor, mas não temos nenhum quarto registrado com o seu nome.

Fedrix se sente engano, ele tem vontade de quebrar tudo o que tem ali, mas ao invés disso ele diz.

Fedrix: Sou amigo do tal de Bruno Falcão... Bruno Povão.... Bruno Pavão...

Recepcionista: Ah sim, você é Fedrix!

Fedrix: É o que está parecendo.

Recepcionista: Toma este cartão de acesso a suíte presidencial, Quarto 222.

Fedrix apenas pega o cartão e rapidamente se encaminha ao elevador, mesmo ele não sabendo o que o espera, a curiosidade de entender tudo falou mais alto e ele se encaminha ao quarto.

Ao Chegar no andar ele vai procurando os números e no fim do corredor se encontra o quarto 222, a porta era de uma madeira bem escura e a maçaneta era grande com detalhes dourados. Após ele entrar no local ele fica um tempo admirando, mas logo é interrompido por uma voz.


???: Bonito né? Cortesia da UWL, você vai morar aqui até ter dinheiro para uma casa.

Fedrix toma um enorme susto, joga sua mochila no sofá de couro branco que tinha ali do lado e faz posição de combate.

???: Calma Parceiro, eu não mordo, Sou Rafael Lourenço, apenas uma babá que o Pavão contratou para você.

Fedrix com muita raiva e sem sair de sua posição olha o Homem que estava com um terno, sentado numa cadeira de escritório com os pés em cima de uma mesa de carvalho, que aparenta ser cara, comendo amendoins.

Fedrix: Eu não preciso de babá, Sou adulto, não uma criança.

Rafael: Nope, você é um ex-presidiario e por isso...

Antes que Rafael pudesse falar qualquer coisa, Fedrix parte para cima dele e pega-o pela gola, erguendo-o. Uma expressão de medo pode ser vista no rosto de Rafael.

Rafael: Hey, você está estragando um terno Frances, mas “Whatever”, a UWL tem medo de que você possa sair de controle, eu também tenho um pouco. Então eu estou aqui para ser seu amigo, que só vai garantir que você fique comportado.

Fedrix: Tipo um manager?

Rafael: É... Sim! Quer dizer... Não, não vou ter qualquer influência com você nos ringues. Apenas vou ficar um tempo de olho em você e quando o “Boss” tiver confiança em você, eu desapareço da sua vida. Por favor, me coloque no chão.

Fedrix olha para o lado pensativo e larga o Rafael que na queda bate a perna com força no chão. Fedrix vai olhando a casa para ver se não tem nenhuma câmera.

Fedrix: Quanto tempo?

Rafael: Oi?

Fedrix: Quanto tempo para você sumir da minha vida?

Rafael: Talvez uns três meses. Pode ficar tranquilo a casa não tem nada, não estamos em um Big Brother.

Fedrix para de vasculhar e volta para perto do seu novo colega de suíte, ele olha o homem de cima a baixo e diz com um tom forte:

Fedrix: Só estou aqui pelo ouro, a fiança me atrai, mas o cinto é o “Big Deal”. Eu estava bem satisfeito com meu emprego na penitenciaria. O sofá é meu, pode deitar na cama.

Rafael: Yes Man, é disso que eu tô falando, bate aqui!

Fedrix vira-se e deita no sofá, ele olha a paisagem de uma enorme janela de vidro que há na frente do sofá. Rafael senta na poltrona que está ao lado e por um momento o local fica silencioso.

Rafael: Seu nome de ringue é Fedrix.

Fedrix: (rapidamente) Eu sei!

Rafael: Sua alcunha é “Iron Fist”

Fedrix: (rapidamente) Que seja!

Rafael: Você vai ter que aprender melhor a falar português.

Fedrix: Eu sei falar Português, Bastard!

Mais alguns momentos de silencio e Fedrix já tenta dormir um pouco, porem antes ele senta-se no sofá e olha para o Rafael.

Fedrix: Você tem alguma bebida ai?
avatar
Felps

Mensagens : 243
Data de inscrição : 24/12/2014
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum