À conversa com Ricardo Couto - PORTOCANAL

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

À conversa com Ricardo Couto - PORTOCANAL

Mensagem por CláudioSR3 em Sab 17 Jan 2015, 17:17



Passa o teaser do programa "À Conversa com Ricardo Couto" do Porto Canal com as costumes animações de cor e de palavras em programas deste género e no final aparece o título deste mesmo.

[CAM ON]

A câmera foca o apresentador Ricardo Couto com o seu fato azul escuro e camisa branca com os últimos botões desapertados. Encontra-se detrás de uma secretária toda ela preta e com uns papéis espalhados pela mesa, sendo uma confusão quase total. Do seu lado esquerdo tem uma caneta com o logo do programa virado estrategicamente para a frente de forma a promover ainda mais o aspeto caricato de todo o cenário. Atrás dele tem imagens da cidade do Porto, como seria de esperar no canal em questão.
O público começa a bater palmas e é filmado, mostrando grande variedade de idades nos presentes todos sentados em cadeiras rústicas e azuis, indicando que se trata de uma programa familiar e descontraído.
O programa volta-se a focar no apresentador:


Ricardo Couto (deitando-se praticamente na cadeira): Hoje apetece-me estar assim sentado! - fechando os olhos e fazendo beicinho com a cabeça na direção do teto, gesticulando com as mãos enquanto o público não interrompia os aplausos programados pela produção.

Ricardo Couto (gesticulando para o público): Gosto de ver as minhas vistas aqui na sala (risos). Gosto de ver como está a minha sala. É para isto que estou hoje... - deu para constatar neste momento que dentro do estúdio ainda tinha um sofá todo preto ao lado da secretária e uma tapete preto com o logo do programa bem definido.

Ricardo Couto (mostrando-se agora mais sério e mexendo num papel à sua frente): Bem vindos então à 2ª parte do programa de hoje. Recordo que daqui a pouquinho na nossa sala vai estar alguém que gosta de apreciar as vistas também (risos). É o conhecido lutador da wrestling da nova federação UWL Cláudio Rosas. Vai estar aqui! - apontando para o tapete. Aqui, aqui, aqui, aqui na nossa magnífica sala!

As pessoas aplaudem novamente e o apresentador continua o seu discurso:

Ricardo Couto: Entretanto vamos ver umas imagens do próximo programa "45 minutos à Porto" que  vai passar no dia de amanhã! Não percam, apenas vamos mostrar algumas imagens! E são muito poucas e ilustram pouco daquilo do que se passou no Vitalis Park. Até já! - piscando o olho.

Passam então imagens do programa em questão durante 5 minutos.

[CAM OFF]

Cláudio Rosas já se encontrava preparado para entrar no ar daqui a poucos minutos. Estava vestido a rigor porque sabia que tinha de impressionar todo o público, sem exceção neste caso, depois da derrota que teve no primeiro show da UWL. Era um momento crítico da sua carreira que estava a acontecer e que poderia modificar muitos acontecimentos no seu futuro.
Para isso vestiu-se de uma forma mais causal, com um fato muito parecido ao apresentador, mas com uma camisa azul clara e uns sapatos bem engraxados. O seu cabelo estava cheio de gel e brilhantina, lembrando os seus tempos de lutador da Vanguarda de Luta Livre. Já tinha tomado o seu chá de limão que tinha requerido à produção quando foi contatado para dar esta entrevista. Quem se encontrava nos bastidores era também a assistente de produção da Sic Radical Filipa. O que será que estava lá a fazer se não era o seu canal? Quando a viu, Rosas fez um ar de muito admirado, mas logo de seguida tentou mandar um ar muito sedutor, que infelizmente, não resultou em nada, já que ela desviou o olhar e foi falar com outro homem. Ele por dentro ficou um pouco sentido, mas era só mais uma mulher complicada que iria cair na mesma...


[CAM ON]

O público bateu palmas, as imagens tinham terminado:

Ricardo Couto: Não percam então amanhã os melhores 45 minutos de sempre. Além deste show como é claro...!! (risos). Agora como prometido, vamos receber o grande lutador de wrestling - fazendo voz mais grossa no final para dar enfâse ao wrestling. Ele já tem anos e anos de experiência, apesar da sua idade e continua a arrebatar corações das meninas como ninguém. É caso para dizer que ele manda abaixo os homens e as mulheres, cada seção devidamente separada (mais risos); mas continua a ser muito bom naquilo que exerce profissionalmente. É um caso de entretenimento nacional muito particular e que hoje vai estar à conversa connosco para relatar tudo sobre o passado e esta nova etapa do wrestling português e internacional. Ele é Cláudio Rosas!! - apontando em direção de onde vem o lutador.

CláudioSR3

Mensagens : 141
Data de inscrição : 23/12/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: À conversa com Ricardo Couto - PORTOCANAL

Mensagem por CláudioSR3 em Sab 17 Jan 2015, 21:08

[CAM ON]

Cláudio Rosas entra dentro da "sala de conversas" de Ricardo Couto, entrevistador do Porto Canal desde a origem do canal regional portuense. Era um andar pomposo, mas não como o habitual do Sex Symbol. Era mais formal, mais cuidadoso e mais adulto do que o normal para o lutador profissional.
Ricardo Couto levanta-se e abre um enorme para sorriso para o lutador, estendendo a mão para o cumprimentar. Rosas retribui os gestos e acena para a plateia que o está a aplaudir de pé e com algum entusiasmo. No momento em que se sentam os dois quase frente a frente, um assistente de realização manda cessar as palmas para começar a entrevista.


Ricardo Couto: Sê novamente bem vindo ao nosso programa Rosas! - inclinando o corpo para o sofá onde está Rosas.

Cláudio Rosas (olhando também para o público enquanto fala): Obrigado Ricardo. É um enorme prazer estar aqui contigo e com todo este público maravilhoso aqui do Porto.

Ricardo Couto (fazendo um rabisco num papel): Podemos mesmo começar por aí Cláudio. Tu és um lutador aqui do Porto, o que sentes ao lutar em Lisboa? É mais complicado, sentes ter dificuldades por seres de fora da "grande capital"? - fazendo uma careta e os gestos com as mãos de aspas. O público ri-se com esta situação.

Cláudio Rosas (rindo-se também): Sinceramente essa questão nunca foi sentida por mim no mundo do wrestling. Acredito que os fãs de wrestling não estejam atentos a isso, mesmo que seja anunciado no início de cada combate. Em Lisboa está o centro do comércio e muito do desenvolvimento cultural e por isso não me incomoda nada ter-me de deslocar daqui do Norte para a capital, mesmo que isso me custe dinheiro e tempo. Apesar da variedade cultural, os fãs vão sempre apoiar aqueles que cativam mais, que lutam melhor, ou porque são mais bonitos por exemplo... - apontando com os dois polegares para si. O público volta a rir-se. Se fosse assim, existirão lutadores que nunca lutariam ao alto nível aqui em Portugal e no resto do mundo.

Ricardo Couto mostrou-se um pouco surpreendido por esta argumentação de Rosas e até lançou um olhar para a produção, mas até gostou desta atitude. Estava à espera de respostas rápidas pela pesquisa que fez sobre este lutador ao preparar este dia.

Ricardo Couto: Por falar em beleza... foi sempre algo que cuidaste nestes tempos de lutador. Sempre apresentaste um porte físico invejável e de morrer para as mulheres. As suas fãs deliram no Facebook e noutras redes sociais com as fotografias que vais postando lá ou que as federações de wrestling postam sobre ti. Sem falar sobre as revistas cor de rosa...

Cláudio Rosas (abrindo o seu sorriso brilhante e passando as mãos no gel do cabelo, puxando  cabelo mais para trás): Sempre foi uma imagem de marca minha nestes anos todos que já ando no wrestling. Toda a mulher que gosta de wrestling, gosta de mim, é certo! Toda a mulher que olha para mim também me adora... (risos altos) Isto não há por onde enganar. Desde que seja mulher, gosta de mim... até homens, por isso... mas nem quero entrar por aí. - arregalou bastante os olhos neste momento devido ao que disse. No Facebook já me habituei aos comentários de alguns homens mais aziados comigo. Não tenho culpa que a mulheres deles vejam em mim mais do que conseguem ver em casa, mas pronto. - colocando a mão direita no queixo. Sobre as revistas é que é mais complicado, porque inventam muito sobre mim e sobre muitas relações que tenho. Mas isso é algo que alguém profissional no mundo do entretenimento tem de saber lidar. Eu sei lidar com isso, com wrestling e com mulheres. São as minhas áreas preferidas!

Ricardo Couto (colocando outra folha por cima): Falando agora um pouco sobre o teu passado enquanto lutador profissional. Como começaste e o que te leva a lutar?

Cláudio Rosas (passando a mão na cara): Eu seu que parece impossível alguém com esta cara tão bonita arriscar a ficar com pisaduras, mas tudo tem uma explicação. Eu detesto, mas detesto mesmo - agitando a cabeça em tom afirmativo - que os homens com a mania andem por aí de peito feio. Desteto mesmo. Já nas discotecas são aquelas que se armam em machos e mal sabem pegar uma rapariga e só sabem causar confusões. Estão a ver o Gancho? Sabem quem ele é) - virando para o público que responde em sentido afirmativo - é igual. Não sabem fazer nada e andam a estragar as oportunidades dos outros. São aquele típicos mal cheirosos e bêbados que se metem com as raparigas e depois gajos como eu é que tem de resolver aquela situação toda embaraçosa. Por isso é que entrei para o wrestling, para dar cabo desses tipos. Além que ouro à volta destes abdominais extremamente definidos - neste momento algumas mulheres pedem para ele mostrar mas ele acena que não - fica sempre bem e chama a atenção do meu público preferido: as ninas!

Ricardo Couto (bebendo um pouco do líquido que tem na caneca): Há quem diga que isso é um pouco indelicado. Ter várias mulheres em pouco espaço de tempo não é imoral e mostra falta de caráter?

Cláudio Rosas olhou naquele momento para Filipa e reparou que ela abanou a cabeça. Porquê?

Cláudio Rosas (olhando para o entrevistador de forma mais séria): Estar com mulheres não implica nada em termos que tu estás a falar. Uma mulher estar comigo é levar com o meu charme, não precisa de haver necessariamente alguma situação mais íntima. Aquelas mulheres todas que vão ver os combates por mim, só me querem ver e querem ver eu a perfumar todo o ar com a minha alma e corpo, 'tás a imaginar? Não gosto é quando não me deixam transportar todo este charme para as meninas, como aconteceu com a Mara no último show do Kerosene. Então estou a falar com ela e chega-me o Gancho para se meter? Uma mulher quer sempre falar com o Rosas, não com alguém que anda na má vida e tem um aspeto duvidoso. Eu sou um sol, elas querem sempre aquecer-se comigo, não há sombras de dúvidas.

Ricardo Couto: Kerosone I e II já decorreram e já estás a falar desses aspeto, estás a facilitar-me o trabalho - rindo-se e batendo com a caneta no tampo da mesa. Porquê aquela derrota e o que tens a dizer sobre o que se passa na UWL. Já no passado não eras de ganhar muito...

Rosas não se sentiu incomodado com a pergunta e ajeitou-se no sofá.

Cláudio Rosas: O meu primeiro combate foi contra o Hosking, um inglês ou americano qualquer que pensa que mexe na cabeça das pessoas. Não estive propriamente a 100% e sei que posso mostrar mais do que mostrei logo no 1º show. Mas a verdade é que Hosking é um bom lutador e não o posso negar, tanto que está na final do torneio Master of the Mat. Mas o primeiro milho é sempre para os pardais. E ele é de fato um pardal, fala muito, mas também não faz muito além de fazer vídeos e lutar, lutar, lutar e lutar. Acho que é um bocado infeliz, mas é a escolha dele viver assim no meio dos seus pensamentos e definições. Eu aproveito mais a vida como ela é e quero tirar o máximo partido dela. Se o Gante quiser, não me importo nada de o voltar a enfrentar e mostrar que o consigo ganhar na boa desta vez. Então agora que estou mais definido e tudo... - mostra o bícep. faz uma pequena pausa e recomeça. Sobre o segundo show, apareceu lá o tal palhacito com a mania a tentar roubar-me a rapariga. É tão imoral isso acontecer. Quem vai ao ar perde o lugar, sempre ouvi dizer, não é agora que esse provérbio vai mudar. Ele só tinha de aceitar e meter-se a milhas; tanto que a Mara é areia a mais para o camião dele, mas pronto. E depois anda com vídeos com mulheres contratas por ele e com rosas na mão! Aquelas mulheres estavam ali obrigadas por ele, já eu tenho bastantes e todas sem estarem obrigadas. Assim é que é lindo, mas... - olhando diretamente para uma câmera - amigo: tem cuidado com as rosas, elas tem picos e podes cortar a mão e depois só tens a canhota... - o público ri-se bastante. Ele vai ter o devido pagamento no próximo show. Sobre eu não costumar ganhar muito... desde que ganhe o coração das mulheres, fico muito satisfeito. Eu sou aquele que as percebe e vou sempre alegrar com a minha presença!

Ricardo Couto (tendo indicação que a entrevista tem de acabar, oferecendo um copo do show ao lutador): E sobre o futuro? Algum título à vista?

Cláudio Rosas: Espero ter muitas coisas à volta da cintura nos próximos meses. E podia já começar no PPV, ouviste Pavão?

Rosas ainda olhou para os bastidores para ver se via a Filipa. Não viu.

Ricardo Couto: E foi o lutador do norte Cláudio Rosas!! Um grande aplauso para ele - o público aplause efusivamente - para a semana há mais, contamos com vocês! - apontando para a câmera.

[CAM OFF]

CláudioSR3

Mensagens : 141
Data de inscrição : 23/12/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum