Um vazio por preencher...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Um vazio por preencher...

Mensagem por BomberBen em Seg 19 Jan 2015, 01:32

Almada, Setúbal, Portugal
Domingo, 18 de Janeiro de 2015


Numa manhã chuvosa de Domingo em Janeiro, pairava o cheiro a terra molhada no ar. Não se via muita gente na rua devido à brisa fresca que se sentia e a crise financeira que também se faz sentir em Portugal, ainda assim, há muita gente que não se priva de beber o seu café e comer um bolo pela manhã. Petrus Almançor é uma das pessoas que desenvolveu esse terrível hábito.

No exército ganhou o vício de acordar bem cedo e apenas quatro horas de sono são o suficiente para ele, assim que acorda, começa a sua rotina diária com um belo duche e após tratar do resto da sua higiene pessoal, fica em frente ao espelho a pentear o seu cabelo cuidadosamente e reflecte um pouco na sua "mísera" vida. Hoje depois de se vestir com a roupa mais normal que possam imaginar, um casaco castanho provavelmente comprado no chinês umas calças de ganga e umas botas castanhas também elas da marca China Star, decidiu ir procurar um novo café para visitar e assim quebrar a rotina.

Durante a sua caminhada matinal, vários pensamentos percorrem a sua cabeça. O teor principal dos seus pensamentos são a constante preocupação de estar desempregado. Petrus é uma pessoa que fala sozinha constantemente, dentro da sua cabeça. Pois tem consciência que se falasse sozinho no meio da rua que as pessoas mais católicas diriam que ele é aliado do Diabo, outras comentariam sem demonstrar que realmente querem saber ou medida sobre as suas palavras "Ele é maluco!". Sim, é esta a sociedade superficial na qual vivemos, onde não podemos ser diferentes.


Pensamentos de Petrus escreveu:"Que merda! Estou farto desta monotonia, se conseguisse arranjar um trabalho... Mas quem é que dá trabalho com esta crise a alguém que foi expulso do exército? Sempre podia ser Segurança... Mas não aguentava estar ali um dia inteiro de pé a ver as crianças a fazerem birras, os pretos a roubar e mesmo que os descubra não lhes posso bater e tenho de chamar a polícia. E enquanto a Polícia não chega, não lhe posso pedir identificação e muito menos obrigar um cidadão a permanecer no local até à chegada da polícia... E se alguém quiser mesmo assaltar alguma coisa, o segurança é o primeiro a ser abatido a frio, para dar o exemplo aos restantes... Que trabalho estúpido!... O que raio me podia preencher? Preencher este vazio constante."

Perdido nos seus pensamentos, Petrus dá de caras com uma pastelaria com um nome deveras "bombástico"... "Bombas e Bolinhos Bombásticos".

Pensamentos de Petrus escreveu:"Que nome de merda! Foda-se! O gajo que se lembrou deste nome deve ser mesmo otário... Bom, que se lixe o raio do nome, estou mesmo a precisar de um café. A ver se ao menos os sabe tirar porque senão passo-me dos carretos"

A situação de vida actual de Petrus Almançor não estava no seu melhor nível, apesar do seu controlo psicológico, hoje estava bastante impaciente. Desde cedo que aprendeu a "mesclar-se" na sociedade.

Ao entrar no café, Petrus depara-se com as mesas todas vazias apesar da vitrina estar recheada de bolos que não pareciam em nada secos. Um dos primeiros pormenores que Petrus repara sempre que está num local novo é a sua limpeza e ficou bastante surpreendido por se encontrar tudo limpo e a cheirar bem. Subitamente olha para o dono da pastelaria, e apercebeu-se que era o dono pelo que o mesmo gritava com a jovem empregada que se chamava Joana.


Dono da Pastelaria: JOANA! Como é que eu ligo a treta do computador à televisão? EU QUERO VER O VÍDEO DO ALEX TORRES! Na merda do computador isto não tem qualidade nenhuma, porra pá!

Joana nem respondeu e foi resolver o assunto. O chefe da pastelaria encontrava-se de barba grande e bastante mal disposto, um homem regular mas que não aparentava ser alcoólico mas que ao mesmo tempo não sabia resguardar-se do mundo à sua volta pelo que aparentava estar numa depressão na primeira e rápida leitura psicológica de Petrus. Petrus dirigiu-se ao Balcão e o chefe prontamente mudou a sua expressão e ficou bastante encavacado com o que o seu cliente tinha acabado de presenciar.

Dono da Pastelaria: Desculpe! Desculpe! Peço imensa desculpa pelo sucedido.

Petrus solta um pequeno sorriso.

Petrus Almançor: Não tem qualquer tipo de problema. Não se preocupe com isso. Ora bem, para já eu queria um café e vou ver se encontro aqui o que realmente me apetece comer.

O dono da pastelaria apressou-se para tirar o café e procurou começar uma conversa com Petrus.

Dono da Pastelaria: Já à algum tempo que não entra ninguém por esta porta. Já não estou habituado a ter clientes.

Petrus Almançor: Pois... Com esta crise, o pessoal não tem dinheiro.

Joana colocou o vídeo na televisão e seguiu de imediato para a cozinha. O dono da pastelaria serviu o café a Petrus e continuo a conversa...

Dono da Pastelaria: Faça favor! O problema não é o dinheiro, quem tem dinheiro para ir para os bares à procura de pretos ou brancos armados em pretos também tem dinheiro para vir ao café. Já dei numa de espião e sei que os outros cafés estão cheios. O problema aqui é outro.

Se o dono da pastelaria pensava que Petrus ia interessar-se e perguntar qual era o problema estava muito mal enganado, este apenas se silenciou enquanto. Mas ainda assim continuo a falar ignorando completamente se Petrus se desejava sentar ou não.

Dono da Pastelaria: Em tempos esta já foi a melhor pastelaria da zona. Mas numa má fase da minha vida comecei a expulsar clientes por ainda me associarem à minha vida no passado e a minha paixão o Wrestling. Depois as velhas calhandreiras lembraram-se de espalhar a palavra, coisa que fazem muito bem e o resultado é este que está à sua volta.

A televisão estava demasiado alta e o dono da pastelaria grita novamente com a empregada.

Dono da Pastelaria: JOANA!!! larga a porcaria do WhatsApp! E baixa a televisão... Temos clientes!

A gordinha Joana sai da cozinha bastante envergonhada e procura o comando.

Petrus Almançor: Não se preocupe com isso. Eu quero um Donut com recheio de morango e chocolate branco de cobertura e vou sentar-me. Veja o vídeo descansado.

Petrus pegou no café e sentou-se numa mesa.

Pensamentos de Petrus escreveu:"É bom saber que ainda há pessoas com uma telha mais forte que a minha. Passado no Wrestling? Lembro-me de umas quantas federações portuguesas, mas sinceramente sempre achei aquilo uma palhaçada... Mas como é que um tipo tão pequeno tem um passado no wrestling? Enfim... Vou comer e sair daqui que este gajo é maluco. Mas não... Eu é que sou considerado maluco, acha paciência."

O raciocínio de Petrus foi interrompido pelas mãos a tremer de Joana aquando pousava o Donut na sua mesa. Petrus agradeceu com um sorriso e prontamente começou a comer.

O seu tempo sagrado acabou por ser interrompido novamente desta feita pelo Dono da Pastelaria bastante exaltado.


Dono da Pastelaria: Olha-me este gajo! Alex Torres?! Uma valente merda! Nunca o vi nem mais gordo nem mais magro e já fala tanto?! Ainda por cima tanta merda?  Que sem esforço dá porrada nos outros?  Aí aí... Havia ele de apanhar o Venom... Ou levar com um escadote no nariz e ficar a jorrar de sangue... Queria ver se ele ainda se levantava e fazia alguma coisa... Como é que uma federação mete no seu site que isto faz furor nas redes sociais?! Este mundo do wrestling está perdido! UMA PALHAÇADA!

Petrus ria interiormente e apenas assistia à fúria do homem com um simples vídeo, o que simplesmente não conseguia compreender. Irritado o dono da pastelaria desliga a televisão. E atrás do balcão começa a falar para Petrus.

Dono da Pastelaria: O senhor acabou de ouvir isto? Isto já não há lutadores como antigamente.

Petrus Almançor: Vou ser sincero consigo, eu não ligo muito a isso do Wrestling.

Dono da Pastelaria: Pois! Isto tornou-se uma palhaçada. Antigamente era preciso tanto esforço. Você nem imagina as horas que perdi a treinar com o Senhor Fernando. Agora qualquer um pode ser wrestler. Olhe, até você!

Petrus Almançor soltou uma pequena gargalhada mas ao mesmo tempo foi como se uma luz no seu cérebro escuro e sombrio se acendesse.

Dono da Pastelaria: Não se esteja a rir. Estou a falar a sério. Você é carismático, alto e musculado! Já para não falar na expressão do seu olhar, bastante vivido e de certo modo perdido. Mas digo que nunca me punha consigo, você parece ser daqueles que quando se irrita, destrói tudo o que lhe aparece à frente. *risos* Já é mais do que meio caminho andado. Decerto fazia melhor figura que muitos que aí andam!

Petrus estava surpreso com a rápida leitura psicológica do Dono da Pastelaria, ainda assim tentou desviar a opinião do mesmo.

Petrus Almançor: Não vá por aí. *risos*

Dono da Pastelaria: Desculpe-me mas vou mesmo por aí! Eu sei aquilo que estou a dizer. Eu estive algum tempo na indústria do Wrestling e tal como o Senhor Fernando - Deus nosso Senhor o tenha - viu algo em mim, como eu vejo em si algo especial, mas visto que percebo mais que o Senhor Fernando de wrestling, sou capaz de estar mais certo, porque eu só levei porrada... Posso dizer-te que com algum esforço chegas ao topo de Portugal! Hoje em dia, isto já nem é complicado.

Petrus não aguentou e soltou uma enorme gargalhada decerto modo para não perder a paciência. Deixou o resto do Donut por comer. Levantou-se e dirigiu-se ao Balcão com uma nota de 5 euros na mão.

Dono da Pastelaria: Deixe estar. Hoje fica por minha conta. E já agora pense naquilo que eu lhe disse. Você tem mesmo estatura para o Wrestling e não me parece ser alguém que vai ao tapete tão facilmente assim.

Petrus Almançor: Ok! Eu vou pensar nisso. Já agora que experiência é que o você tem? Não me diga que é daqueles loucos que vêm wrestling todos os dias e pensam que percebem da coisa.

Dono da Pastelaria: (depois de um pequeno sorriso) Eu?! Não! Espero que não o tenha insultado e eu não costumo falar disso, mas pode ser que lhe sirva de motivação. Eu sou o BomberBen, um "VWW Original"! Em tempos a maior federação de wrestling portuguesa. Eu fui um bom lutador que apesar de ter sido um saco de pancada consegui por o meu nome na história... Consegui colocar milhares de adeptos a gritarem o meu nome. (Bate com as mãos no balcão) "BomberBen! BomberBen!", como tenho saudades desse tempo... Do cheiro do ringue, até do cheiro do meu sangue espalhado nele! Apenas pense nisso, companheiro. É uma boa oportunidade de ganhar dinheiro e fama. Todos nós gostamos dela.

BomberBen pisca o olho a Petrus e continua a limpar o balcão que já estava limpo. Petrus Almançor agradeceu o conselho e quando ia a sair do café houve novamente a voz de BomberBen.

Pensamentos de Petrus escreveu:"Foda-se! Este gajo precisa de uma namorada."

BomberBen: Só mais uma coisa, caso queira. Apareça na sede da UWL tenho a certeza que não lhe dizem que não. No wrestling são sempre precisos matulões como você!

Petrus sorriu para BomberBen e saiu disparado do café. Já lá fora acende um cigarro e volta aos seus pensamentos.

Pensamentos de Petrus escreveu:"Sinceramente... Até que não é má ideia. Sangue e Dinheiro... O dinheiro preenche a minha carteira, e o Sangue preenche o meu vazio... Ou pelo menos preenchia quando estava no exército. Vendo bem, sempre é capaz de ser mais excitante que qualquer outro tipo de trabalho."

Petrus continuou a sua caminhada desta vez com destino à sua casa, com algo concreto em que pensar.
avatar
BomberBen

Mensagens : 34
Data de inscrição : 16/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um vazio por preencher...

Mensagem por BomberBen em Sex 23 Jan 2015, 02:00

Parque das Nações, Lisboa, Portugal
Sexta-Feira, 23 de Janeiro de 2013

Depois de uma noite mal passada em reflexão em sua casa - onde o principal culpado foi o álcool. Petrus encontra-se à frente da sede da UWL. Apesar do seu aspecto não ser o melhor, o mesmo estava bem penteado e com a sua típica roupa casual que lhe é característica.

Pensamentos de Petrus escreveu:É agora... É agora que vou dar um passo muito importante na minha vida. Nada acontece por acaso e aquele tal BomberBen tinha toda a razão.

Na noite anterior, Petrus aceitou esse facto, apesar de não querer conseguiu admiti-lo depois de descarregar a sua raiva no saco de areia - que tem no meio da sua casa - de um bom vinho tinto, de gargalhadas delirantes, de gritos, de cabeçadas na parede, de socos em si próprio, de chorar como uma criança e de repetir isso vezes sem conta.

Pensamentos de Petrus escreveu:Estou à espera de que?! Não tenho nada a perder. Vai Petrus! Vai! Enfrenta o teu destino. Depois de tantos anos e tanta "experiência de vida", um simples pasteleiro sabe o que é melhor para ti em apenas 5 minutos.

Petrus respirou bem fundo e seguiu para dentro do edifício onde esperava começar uma vida nova. Assim que entrou no edifício, abordou a recepcionista, que ficou deveras espantada com o seu físico.

Recepcionista: Muito boa tarde! Seja bem-vindo à sede da Ultimate Wrestling League. Em que posso ajudá-lo?

Petrus depois de um olhar concentrado e de certo modo desafiador à recepcionista como se de um adversário se tratasse. Colocou a sua expressão normal e foi directamente ao seu assunto.

Petrus Almançor: Eu quero ser um wrestler da UWL. O que precisam?

A recepcionista ficou de certo modo intimidada com a atitude de Petrus porém não perdeu a sua postura profissional.

Pensamentos de Petrus escreveu:Isto já não funciona? Chama algum superior, não quero perder tempo contigo.

Recepcionista: Compreendo! Realmente o senhor tem uma estatura física acima do normal. Para isso você tem que preencher aqui uma pequena ficha de inscrição e eventualmente ela será lida - coisa que raramente acontece - pelo nosso querido General Manager, Bruno Pavão. Mas se tiver alguma recomendação, para além do seu físico é melhor.

Quando subitamente, Petrus sente uma mão a apoiar-se no seu ombro...

BomberBen: Não vai ser preciso preencher nenhuma ficha de inscrição. Ele está comigo!

Pensamentos de Petrus escreveu:O quê?!?! Este gajo está aqui?! Estou a ser perseguido?

BomberBen estava agora com um grande sorriso a dar palmadas nas costas de Petrus. BomberBen aparecera com a sua barba desfeita e com um fato feito à sua medida. Já a recepcionista ficou um pouco atrapalhada com a situação.

Recepcionista: Peço desde já imensa desculpa.

BomberBen: Ora essa! Não tem que pedir desculpa, como poderia a senhora adivinhar? Bom, como estás meu amigo? Já agora tens um nome?

BomberBen colocou o seu braço por cima de Petrus e mantinha um enorme sorriso enquanto se afastavam ambos da recepção.

Pensamentos de Petrus escreveu:Mas porque é que ele está aqui? Eu vou bater-lhe!.... NÃO! CONCENTRA-TE PETRUS! Estás em público! Mistura-te... Mistura-te...

Petrus respirou fundo antes de responder de forma simpática e bastante alegre - o que normalmente quer dizer que está quase a explodir...

Petrus Almançor: BomberBen! Estás aqui! Perseguiste-me?! *risos*

BomberBen: Não diria perseguir. Apenas passei os dias à porta da UWL depois de ter dado um "toque" político com o presidente da mesma. Estou de volta ao wrestling! Tens um passe verde para entrar na federação mas eu tenho de ser o teu manager.

BomberBen mantinha um sorriso enorme a olhar para Petrus, que começava a cerrar o seu punho.

Pensamentos de Petrus escreveu:O QUE?!?!?!?!?! NÃO PODE SER, CARALHO! EU NÃO QUERO, NÃO PRECISO, NEM NUNCA PRECISEI DA AJUDA DE NINGUÉM!!!!

Petrus não se conseguiu conter mais e dá um soco enorme em BomberBen, que vai contra os sofás que se encontravam na recepção da UWL, derrubando-os.

Petrus Almançor: CARALHO!!!! O que raio pensas que estás a fazer?! "VWW ORIGINAL"? EU ESPANCO-TE JÁ AQUI MEU GRANDE FILHO DA....

A recepcionista larga um enorme grito enquanto o segurança se começa a aproximar de Petrus que se coloca pronto para lutar, quando BomberBen se levanta lentamente e assinala ao segurança para não fazer nada e com a outra mão no seu maxilar, acaba por baixar o seu braço e expressar um esgar de contentamento!

BomberBen: WOOOOOOOO! Já ao tempo que não me sentia vivo! Tu és talhado para este negócio! Agora que já me bateste, podes-me dizer como te chamas?

Petrus respirava fortemente, enchia os peitos cada vez que inspirava antes de expirar violentamente. Não se estava a conseguir controlar.

BomberBen: Meu deus! Tu deves ser um génio a fazer shoots. És inteligente e quando metes esse teu ar psicótico! WOO! Eu não errei!

Petrus começou lentamente a acalmar-se e a recompor-se.

Pensamentos de Petrus escreveu:Este gajo é mesmo maluco! Mas tem resilência, não são muitos homens regulares que se levantam depois disto. A verdade é que ele me conseguiu por aqui dentro da UWL. Mas eu não quero a ajuda de ninguém. Porque raio isto me está a acontecer?

BomberBen: Então não falas, companheiro?

BomberBen voltava a colocar a mão na sua cara verificando se ainda estava tudo no sitío, visto que sentia o seu lado esquerdo completamente dormente. Petrus coloca uma expressão mais suave e responde determinado.

Petrus Almançor:  O meu nome é Petrus Almançor.

BomberBen: Almançor?! Isso quer dizer "vitorioso" no português arcaico! Que nome carismático. Então e achas que estás pronto para ser o meu protegido na UWL?!

Petrus Almançor: Sinceramente... Eu não quero a sua ajuda! Agradeço o facto de me ter colocado na UWL, mas eu não quero ajuda de ninguém. Não quero ninguém por perto, não preciso de ser levado ao colo.

BomberBen: Quem é que falou em levar-te ao colo? Tu é que vais lutar, não vou ser eu! Eu apenas vou ser o teu "advogado", vou ser o homem que se encarrega de te dar água, vou ser o homem que vai estar a apoiar-te, vou transmitir-te o meu conhecimento da indústria. Mais nada!

Petrus Almançor: Mesmo assim, rejeito! Qual é que é a parte que tu não percebes?!

BomberBen: Olha para começar, deixa-te de te armar em super-herói! Eu sei que tipo de personalidade tens. Mas esta é a única maneira de entrares na UWL. QUER QUEIRAS, QUER NÃO! Isto já não é como antigamente, em que qualquer um chega aqui e se torna wrestler. E diz-me, que bases tens? Sabes o que é um Criss Cross? Sabes como te comportar dentro de um ringue? Isto não é só andar à pancada. Existe uma arte por trás disto. Sei que sabes inflingir dor, o que é bastante importante... Aquilo que nunca tive. Mas não é só isso que faz parte do Wrestling. Tens de saber estar na hora H no sitío certo. Eu sou quem se vai certificar que isso acontece.

Petrus olhava atentamente para BomberBen.

Pensamentos de Petrus escreveu:Não tenho outra opção?! Sempre me posso ver livre deste gajo depois de me darem uma oportunidade. Que tal, aceitar por agora e depois mandá-lo cagar quando já tiver o meu valor mais que reconhecido?

BomberBen: Como é que vai ser? Basta fazer-me uma chamada e estás dentro... Também me basta fazer uma chamada e estás fora.

Petrus continua bastante pensativo a olhar para BomberBen.

Pensamentos de Petrus escreveu:Não tenho mesmo outra opção.

Petrus estende a mão a BomberBen que prontamente a aperta com um enorme sorriso, seguido de um abraço o qual Petrus rapidamente afastou.

Petrus Almançor: Chega-te para lá! Estás-te a passar ou que? Eu aceito, mas com uma condição. Nunca... Mas por nunca ser vais interferir num combate meu. Apenas vais estar ao meu lado, não vais falar para as câmaras porque eu não sou nenhum deficiente mental que não sabe falar por si próprio e nunca por nunca ser me vais puxar um único cordelinho nesta federação. Entendido?! Ah e nada de abraços!

BomberBen bate continência a Petrus.

BomberBen: Nunca, Sr. Comandante! Mas diz-me. Antes de fazer da chamada preciso de alguns dados teus. Vamos começar por encontrar a tua alcunha. Diz-me que experiências tiveste até hoje.

Pensamentos de Petrus escreveu:Mas que raio? Também ainda não tinha pensado nisso. Este parvalhão até que tem boas ideias.

Petrus Almançor: Não te vou contar a história da minha vida. Mas estive no exército, nas forças especiais.

BomberBen fica radiante de felicidade e interrompe Petrus.

BomberBen: É ISSO! VAIS SER O RAAAAANGEEEEEERRRR! PETRUUUUUSSSS ALMANÇOOOOOORRRRRR!

Pensamentos de Petrus escreveu:Passou-se. Porque é que este gajo nunca foi dado como maluco? E eu fui? Este mundo está de pernas ao contrário.

BomberBen: Espectáculo! Nem acredito que estou de volta ao mundo do wrestling! Vem comigo! Vamos a um antigo armázem onde treinei durante vários anos com o Senhor Fernando. Vamos começar desde já a treinar! E durante esse tempo vais dar-me mais dados, sobre ti, os quais vão ser necessários para completar a tua entrada na UWL!

Petrus Almançor: Mas eu já estou dentro, não estou? O que ganho com isso? Queres ser meu psicólogo ou algo do género?

Apesar da indignação constante de Petrus - coisa que agradava a BomberBen pela sua expressão facial - BomberBen procura contornar a questão.

BomberBen: Não precisas de me dizer quantas vezes é que vais a casa-de-banho. Apenas coisas superficiais para fazer um perfil para a UWL. Eles têm de saber quem tu és. E sim! Já estás dentro. Em troca, eu dou-te informações sobre os títulos, sobre como consegues ganhar verdadeiro dinheiro com isto do Wrestling. Que me dizes?

Pensamentos de Petrus escreveu:Dinheiro. Isto vai ser interessante. Vou ter um palhaço ao meu lado, para poder esmurrar outros tantos palhaços e ganhar dinheiro com isso. Por amor de Deus. Mas será que tenho algo melhor para fazer? Não, não tenho. Porque tenho uma vida de merda apesar de ser melhor do que aquela que um dia já tive.

Petrus Almançor: Ok! Vamos lá então.

BomberBen: Deixa-me só fazer a tão "aclamada" chamada. E podemos seguir.

Petrus Almançor conseguiu aquilo que queria. Entrar para a UWL, apesar de não ser sob as condições que pretendia. Já BomberBen encontrava-se radiante com toda esta situação, voltava assim ao panorama do wrestling nacional. Seguiram os dois para o armazém depois da chamada de BomberBen para começarem o seu treino.
avatar
BomberBen

Mensagens : 34
Data de inscrição : 16/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum