A 1ª Promo interactiva (Façam o que eu digo, raios!)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A 1ª Promo interactiva (Façam o que eu digo, raios!)

Mensagem por Fenomenal em Ter 20 Jan 2015, 03:15

No ar paira uma música com uma vibe retro. Uma música que passaria facilmente em qualquer filme pornográfico dos anos 80 ou mesmo num filme actual do mesmo género de baixo investimento.

Alexandre Torres está deitado numa cama de casal, cujos lençóis e cobertores são todos brancos. Na zona da sua cintura para baixo está um grande alto nos lençóis, alguém que está por debaixo deles. A expressão na sua face é de um prazer exagerado, com os seus olhos quase a revirar.


Alex (gemendo de uma forma extremamente sexual): Ah…Ah….Aaaahhh….Sim…Sim…É isso!

Alex levanta os lençóis e espreita para debaixo dos mesmos. Aparece então o rosto de Natália Oliveira, com um semblante provocador, lambendo os lábios com a ponta da língua lentamente num movimento circular.

Natália (com uma voz sensual): Como prenda para o meu menino pela sua performance desta noite vou deixar que ele se venha na minha boquinha, como quer fazer há tanto tempo…

Alex (com uma alegria imensa): A sério, amor?!

Natália faz que sim com a cabeça enquanto sorri para o marido com um ar malandro. Depois, volta para a acção. Alex baixa os lençóis e recosta a cabeça na almofada.

Alex (com voz de contentamento): Ah, foda-se, que eu afinal adoro lutar…

Por baixo dos lençóis ouvem-se uns suaves gemidos femininos de “huum…huum…huum…”. Alex coloca os braços cruzados atrás da nuca.

Alex (absolutamente deleitado): Aaahhh…

E agora um som de uma grande engasgadela debaixo dos lençóis e Alex abre a boca toda, delirando.

Alex (gritando): Ooooohhh!!!

E uma cuspidela bem dada.

Alex: Ah, amor, agora faz só com a mãozinha ou eu não me aguento mais. Eu aviso quando for pa pores a boquinha, mas faz só com a mãozinha. Começa devagarinho, sim?

Ok, pessoal agora vou precisar do vosso contributo para isto! Façam já um bocado de scroll para baixo, até ser esta a frase que fica no topo do ecrã. Está feito? ‘Tá-se, então metam uma das vossas mãos em concha e fechem a outra, em punho. Também está feito?

Ok, então agora comecem a bater com o punho na palma da mão que está em concha, devagar e sem muita força, mas o suficiente para se fazer barulho, quero efeitos sonoros nesta merda. Vá, bora. Comecem a bater e não quero que parem até que eu diga, continuem mesmo nas falas!

Punho na palma, punho na palma, punho na palma!


Alex (gemendo): Aaahh…sim, amor, não pares…

Ouviram o homem, não parem! Punho na palma, punho na palma, punho na palma!

Alex (gemendo com mais intensidade): Aaaaahhhh, sim, agora pode ser um bocadinho mais rápido…
Um bocadinho mais rápido, bora, punho na palma, punho na palma, punho na palma, punho na palma, punho na palma!

Alex (completamente doído): Mais rápido, amor, mais rápido!

Vamos, punho na palma, punho na palma, punho na palma, punho na palma, punho na palma, punho palma!

Alex (gritando e salivando-se): Ah, sim, amor, mete agora a boquinha, mete! SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM!!!!

Parabéns, se fizeram a cena como deve ser acabaram de ajudar um boneco virtual a vir-se, e agora? Agora a promo continua, ya.

Alex (gritando): SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM!!!!

Alex abre os olhos, está deitado, mas não está num quarto qualquer, e muito menos numa cama de casal com lençóis brancos. Está, isso sim, em pleno Pavilhão da Luz, a ser levado para a enfermaria do local numa maca. Perdido, Alex olha à sua volta, encontrando o rosto de um médico.

Médico: O rapaz acordou!

“Alex!” – é a voz de Natália. Torres olha agora para o outro lado, deparando-se com a expressão de preocupação na cara da sua mulher.

Alex: Natália, que é que… - Alex agarra-se à zona do maxilar e solta um gemido de dor bem audível: Ah, foda-se! Esta porra dói! Ah!







Cerca de meia-hora depois, Alex Torres e a sua esposa estão a caminhar para o carro, que foi deixado num parque de estacionamento exterior. Ambos estão vestidos já com roupa do dia-a-dia e Alex tem um saco de gelo na mão, que encosta ao maxilar.

Alex (com uma voz zangada): Ah, que esta merda dói como tudo. Odeio isto!

Natália (num tom de gozo): Deixa de ser maricas, tantos gritinhos na enfermaria, devias ter vergonha, Alex. Vai-se a ver e não é nada demais…

Alex vira-se para a mulher com um olhar intenso.

Alex (ainda com a voz zangada): Olha, eu é que sei o que me dói, ‘tá?! E ainda há para aí burros a dizer que isto é a fingir, caraças pá!

Natália: Pronto, pronto, já cá não está quem falou…

Os dois entram no carro, um Mercedes SLK preto do ano de 2014. Natália senta-se no lugar do condutor e Alex no do pendura.

Alex: Então as luzes apagaram-se quando eu e o Hosking estávamos no chão, e depois quando se voltaram a ligar eu estava estendido e o tipo em cima de mim como se não fosse nada, foi isso?

Natália faz que sim com a cabeça. A sua expressão no seu rosto mostra claramente que está tudo menos contente com o que aconteceu no combate do seu marido.

Natália (com uma voz séria): Alguém te tramou, Alex. Agora quem e porquê, não sei. Mas que te tramaram, tramaram…

Alex fica visivelmente frustrado depois de ouvir a confirmação da boca da mulher.

Alex (irritado): Raios…E eu estive por cima daquele tipo durante o combate quase todo…Foda-se pá!

Por impulso, Torres dá um soco no tabliê do carro com a mão livre. E solta logo um “AH!” de dor, antes de começar a abanar a mão freneticamente no ar. Natália não consegue evitar sorrir para o marido, apesar do momento não ser o melhor.

Natália: Para alguém que nem gosta de lutar pareces irritado com a derrota, Alexandre.

Antes de responder, Alex sopra para a mão que usou para esmurrar o tabliê, enquanto com a outra continua a encostar o gelo ao maxilar. Para não variar, tem um ar a roçar o ridículo.

Alex (seriamente): Hey, tu sabes que para mim ganhar é normal, não curto é perder, não estou habituado a isso! E muito menos curto que se metam no meio dos meus jogos, essa porcaria não está bem! Mas não importa, amor, eu vou fazer o que todas as celebridades e o Bruno de Carvalho fazem depois de se sentirem injustiçados! Chego a casa e crio logo uma conta online onde vou escarrapachar tudo acerca do que aconteceu hoje e pedir satisfações! Isto não fica assim, não fica, Natália!

Natália abana a cabeça para Alex, ainda meio incrédula.

Natália: Estou estranhamente orgulhosa de ti, Alex.
avatar
Fenomenal
Fénix

Mensagens : 96
Data de inscrição : 26/12/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum