O Método de Dornelles

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Método de Dornelles

Mensagem por sniper em Sab 21 Fev 2015, 02:58

Dia 1: Fase de Iniciação
Terça-Feira, 10:00h
Instalações da YWA, Ginásio




Dornelles entra no ginásio da academia. Um clima de tensão sobrevoa todo o local, onde jovens prospetos treinam de várias maneiras diferentes. Há todo o tipo de ruídos neste ambiente, desde gritos a barulhos secos de murros e pontapés. Sem hesitar, Dornelles aproxima-se de Jacob Campbell.

Filipe Dornelles: Tens aí um gancho de direita de matador!

Campbell abranda ligeiramente o ritmo, levantando a cabeça na direção da voz. Quando vê Dornelles, interrompe os socos só para compor as ligaduras brancas que lhe tapavam as mãos, e recomeça de novo, concentrado no seu treino.

Jacob Campbell: Obrigado. Tu és o Filipe Dor… Dornelles, certo?

Filipe Dornelles: Estás certíssimo. De onde me conheces?

Jacob Campbell (agora mais animado): Vi-te no último Kerosene, fizeste um grande circo para o teu primeiro dia na federação. Bela maneira de arranjar inimigos novos, ya?

Filipe Dornelles: Inimigos? Ainda tens muito que aprender! De qualquer maneira, vou ser direto. Não sei se sabes, mas no próximo Kerosene tenho um combate tag-team contra um Sr. Rosas, e tenho de recrutar um aluno da youth wrestling academy para lutar ao meu lado. Que dizes?

Campbell interrompe o treino e olha para Dornelles com um ar divertido, regressando ao treino antes de responder.

Jacob Campbell: Não me parece má ideia. Ando a morrer para uma oportunidade na UWL…

Filipe Dornelles: Antes de aceitares tenho de te avisar que o aluno que escolher para me acompanhar vai ter que passar por um treino de sete dias, ou seja, esta próxima semana, até ao próximo Kerosene. Se aceitares vais ter de passar a grande maioria dos dias comigo. Não tens problema com isso?

Jacob Campbell: Na boa, na boa, mal posso esperar. Quando começamos?

Filipe Dornelles: Estamos mesmo a começar. Agora de manhã quero que faças o teu treino normal, e eu apareço por volta do meio-dia, uma, e vamos tomar alguma coisa e meter a conversa em dia. Tranquilo?

Jacob Campbell: Tranquilo, até já então.










Terça-Feira, 12:45h
Instalações da YWA, Ginásio




O sol estava já bem alto quando Dornelles regressa ao ginásio. Jacob já estava pronto, com o cabelo apertado ainda um pouco molhado, um fato de treino diferente do que usava para treinar (calças cinzentas e camisola preta com o símbolo da cannabis a verde) e um saco de desporto no ombro direito. Cumprimentam-se e apressam-se a sair, enquanto Dornelles explica onde vão.

Entram num café de aspeto limpo e cuidado e sentam-se numa mesa próxima da porta. Dornelles pede um café e uma torrada, enquanto Campbell opta por uma refeição mais completa. Enquanto aguardam pela comida, o veterano quebra o silêncio.

Filipe Dornelles: Então diz-me… sentes que estás preparado para uma estreia bem sucedida na UWL?

Jacob Campbell (com prontidão, animado): Eu penso que sim… tenho treinado todos os dias para isso, só me faltava uma oportunidade.

Filipe Dornelles: A oportunidade já a tens, agora não deixes que isso te tolde a reação. Quando queremos muito algo é quando as coisas tendem a correr mal, certo?

Jacob Campbell: Eu estou pronto para tudo, ya. É só pores-me à prova.

Filipe Dornelles (dando uma gargalhada relaxada antes de falar): Oh… acredita que te vou pôr à prova… Mas entretanto, que sabes sobre o Cláudio?

Jacob Campbell: Não sei… não parece uma pessoa brilhante, só isso.

Filipe Dornelles (desta vez exibindo um leve sorriso): Por um lado, tens razão. O Cláudio é um daqueles que tem ar e mais ar dentro da cabeça. Mas não devemos nunca subestimar o adversário. Ou seja, para esta situação, vamos partir do princípio que o nosso adversário é inteligente, perspicaz e concentrado, um verdadeiro wrestler. Compreendido?

Jacob Campbell: Compreendido, my friend!

Filipe Dornelles: Já vem aí a nossa comida… Vamos comer sem pressas e relaxar um pouco, de tarde voltamos ao ginásio. Pode ser?

Terminada a refeição e o tempo de descanso, regressam ao ginásio. Desta vez Dornelles fica com Campbell, mas apenas observando o seu treino. Às vezes interrompendo-o com ligeiras correções, outras picando-o na brincadeira, de forma a forçar Campbell a utilizar mais força do que o normal. Às 19:00h “Félix” interrompe o treino, dizendo que já viu suficiente. Jacob volta ao balneário para um duche rápido e, quando regressa, Dornelles diz:

Filipe Dornelles: Muito bem, a sério. Gosto da tua rotina de treino. Mas deves estar completamente estoirado, não?

Jacob Campbell: Obrigado! Mais ao menos, hoje foi um bocado puxado sim…

Filipe Dornelles: É assim mesmo. Hoje jantamos em minha casa e podes descansar um pouco, que dizes?

Jacob Campbell: Tranquilo, a que horas?

Filipe Dornelles: Eu mando-te a morada por sms, ok? Podes aparecer quando quiseres, entre as oito e as nove.










Terça-Feira, 23:45h
Residência de Dornelles




Os pratos já estavam limpos mas os copos continuavam cheios. Estava um ambiente animado e relaxado, depois de duas garrafas de vinho e umas quantas cervejas, quando Dornelles decide levar Campbell numa noite pela cidade. O clima desinibido permitira que se conhecessem melhor, e quando saem à rua passam facilmente por amigos de longa data.

Filipe Dornelles (segurando a porta de entrada para Jacob sair): Vamos lá então, não queria voltar muito tarde…

Jacob Campbell: O que passa? O velhote já não tem pedalada para a vida louca?

Ambos se riem. Dornelles responde:

Filipe Dornelles: Tens muita piada… Mas não. Tu é que ainda vais ter um treino extra hoje. Mas não te preocupes com isso, vamos sair!

Campbell olha para Dornelles com ar confuso, mas não consegue arrancar-lhe mais informação. Passam mais de três horas a alternar de bar em bar e copo em copo, aos tropeções pela cidade de Lisboa. Quando regressam a casa de Dornelles são quase quatro da manhã. Estão os dois podres de bêbedos. Campbell está completamente estoirado pelos treinos de manhã e da tarde, fazendo um esforço enorme para se aguentar em pé.

Filipe Dornelles: Cá estamos. Como te sentes?

Jacob Campbell: Já estive pior… afinal ainda tens energia ya, tenho de admitir!

Filipe Dornelles: Então… estás pronto para o teu treino?

Jacob Campbell: Treino? Pensei que estavas a brincar! Como queres que treine neste estado? Nem um soco na parede consigo acertar!

Filipe Dornelles: Um lutador que se preze tem de estar sempre preparado para tudo. E é isso que vais ter que me provar agora. Anda comigo.

Descem por um corredor estreito em betão a descoberto até chegarem a uma cave com pouca decoração. Apenas material de treino e pouco mais. Dornelles começa a provocar Campbell com simulações de murros e pontapés e deslocando-se rapidamente de um lado para o outro. Jacob tenta um dropkick mas cai redondo no chão, como um peixe fora de água. Dornelles aguarda que Campbell se recomponha e começam a lutar, ás vezes irrompendo em gargalhadas pelos movimentos distorcidos pelo álcool. Dornelles tenta não puxar muito pelo seu aluno, nem aleijá-lo, mas desferindo alguns murros e pontapés, e até alguns moves, sempre com cuidado.

Finalmente ás 06:00 da manhã o treino acaba, e regressam para a cozinha de “Félix”.

Filipe Dornelles: És um osso duro de roer, digo-te. Hoje já aguentaste muito abuso!

Jacob Campbell: O Jacob não vai ao chão facilmente, isso é certo! Mas já estou todo roto, eu. Podemos dar o dia por terminado?

Filipe Dornelles: Claro que podemos, era mesmo isso que te ia dizer, hoje dormes cá em casa. Já te levo ao teu quarto.

Dornelles mostra o quarto a Campbell, que o aprova com um sorriso muito satisfeito.










Dia 2: A Ressaca
Quarta-Feira, 11:00h
Residência de Dornelles




Estava uma manhã tranquila, silenciosa. Lá fora estava o típico ar frio de Inverno, mas o sol brilhava. Dornelles entra no quarto de Jacob devagar e cuidadosamente. Leva duas panelas consigo, uma em cada mão. Hesita já ao lado da cama e, sem aviso, começa a bater com as panelas uma na outra com muita força e estrondo por cima de Campbell, enquanto grita:

Filipe Dornelles: HORA DE ACORDAR!!

Jacob Campbell acorda sobressaltado, a balbuciar sílabas sem sentido, sem saber para onde se virar. Rebola sobre si próprio até cair da cama, arrastando consigo cobertores e lençóis para o chão.

Filipe Dornelles: Vamos lá, não temos o dia todo, já te esqueceste? Temos de treinar para o Kerosene! Tens trinta minutos para estar pronto, estou à tua espera lá em baixo.

Passados mais ao menos trinta minutos Campbell aparece na cozinha, claramente desgastado da noite anterior mas, ao menos, com alguma cor na cara.

Filipe Dornelles: Bom dia, alegria! Como estamos hoje?

Jacob Campbell (indignado mas com um sorriso): O que foi aquilo?! Parecia que estávamos a ser bombardeados por um país inteiro!

Filipe Dornelles: Tu não acordavas e eu ‘tava mais aborrecido que o caralho, que querias que fizesse? (Faz uma pausa, com um rápido sorriso, e continua) Não, faz tudo parte do teu treino. Hoje já são onze e meia, por isso acho melhor ficarmos em casa por agora e vamos treinar à tarde, que dizes?

Jacob Campbell: Parece bem, I man, estou estoirado hoje… (dito isto, serve-se de um copo de água)

Filipe Dornelles: Normal, normal. Comemos aqui alguma coisa e vemos uns combates do Sr. Rosas, podemos já fazer um estudo sobre a sua maneira de combater, e depois por volta das três vamos ao ginásio. Que achas?

Jacob Campbell: Tranquilo, é agradável ter um descanso.

Filipe Dornelles: Eu percebo… Podes ir andando para a sala, eu já lá vou ter.

Campbell instala-se no sofá, aguardando o seu professor. Dornelles aparece quase de seguida com um copo numa mão, e um computador portátil noutra. Senta-se ao lado de Jacob, ainda que a uma distância de 30/40 cm, pousa o portátil no seu colo e dá o copo ao seu aluno. O copo está cheio de uma mistela com vários tons de verde e amarelo. Campbell olha para o copo, com uma cara de nojo e receio.

Jacob Campbell: Que merda é esta?! Estás a tentar envenenar-me?!

Filipe Dornelles: É para curar a ressaca. Prova!

Campbell dá um gole, só para o cuspir logo de seguida.

Jacob Campbell: Sabe a merda! Estás a gozar comigo?!

Filipe Dornelles: Não estou, não. Vais ter que beber isso tudo…

Jacob Campbell: Como queres que beba isto?! Esta porcaria tem o pior sabor!

Filipe Dornelles: Vais ter de fazer um esforço e beber de penálti. Vá lá, é só um copo!

Campbell leva o copo à boca com ar desconfiado, tapa o nariz e bebe o conteúdo de golada. Pousa o copo na mesa em frente ao sofá, faz uma careta e vai a correr para a casa de banho. Dornelles não consegue evitar soltar uma gargalhada, murmurando para si próprio de seguida:

Filipe Dornelles (com ar divertido): Coitado…

Ouve-se a voz de Campbell sair da casa de banho, interrompida por barulhos de ele próprio a vomitar e a cuspir:

Jacob Campbell: Esta porcaria ficou-me colada na garganta! Que mistela de merda! Foda-se! Esta peste cura mesmo a ressaca?

Filipe Dornelles: És muito corajoso, rapaz! Se queres que te diga não sei bem. A que sabe essa coisa?

Jacob Campbell: O quê?!?!

Campbell acaba por se recompor e regressar à sala, ainda a tentar soltar algo da garganta. Dornelles está já com os vídeos de Claúdio preparados, e começam a analisar os seus combates. Dornelles agora mais sério vai dando explicações e conselhos a Campbell, que ouve atentamente, colocando uma ou outra pergunta de vez em quando. Entretanto chega a hora de almoço, e mais tarde a hora do treino.

A tarde passa relativamente rápido, com Dornelles a orientar o treino desta vez. Chamando ás vezes atenção para certas manobras que Rosas poderá fazer, e certas situações que poderão surgir num combate tag-team. O treino chega ao fim sem grande alarido, ás 19:00h.

Filipe Dornelles: Muito bem rapaz, aguentaste como um campeão!

Jacob Campbell: Obrigado… Mas não quero mais daquela coisa verde, ok? Parece uma grande esporradela de elefante, sinceramente…

Filipe Dornelles (claramente divertido): Compreendido… Bem, por hoje é tudo. Podes ir para casa descansar, amanhã de manhã ligo-te. Combinado?

Jacob Campbell: Tudo bem, mestre.

Dornelles e Campbell trocam sorrisos, enquanto “Félix” acrescenta:

Filipe Dornelles: Já estou orgulhoso de ti, miúdo.










Dia 3: O Ensinamento do Buda
Quinta-Feira, 10:00h
Residência de Jacob Campbell




Jacob passeava-se pela sua casa lentamente, fazendo um aquecimento de braços e pernas relaxadamente, quando toca o seu telemóvel.

Filipe Dornelles: Bom dia, miúdo! Já estás pronto?

Jacob Campbell: Prontíssimo. Onde nos encontramos?

Filipe Dornelles: Eu apanho-te em tua casa, e vamos ver um velho amigo meu, pode ser?

Jacob Campbell: Claro, eu mando-te a morada. Quando estiveres a chegar diz algo.

Filipe Dornelles pára o carro para deixar Jacob entrar, mas antes pede-lhe que traga uma muda de roupa e material para tomar banho, dizendo-lhe que há possibilidade de terem de se mudar. Nos compartimentos dos copos encontram-se dois copos de plástico brancos com cerca de meio litro cada. Campbell olha desconfiado para Dornelles.

Jacob Campbell (divertido e surpreendido): O que é esta merda? MAIS COPOS?!

Filipe Dornelles: Tem calma, é só um café. (Agarra num dos copos e oferece-o a Campbell) Não precisas de beber, mas vais precisar de energia no sítio onde vamos…

Jacob Campbell: Está certo… mas desta vez não me enganas. Fica tu com esse, então. (Jacob Ignora o copo que Dornelles lhe está a oferecer e pega antes no outro, pousado no compartimento dos mesmos. Dornelles esboça um sorriso que passa despercebido a Campbell)

Filipe Dornelles: És um grande desconfiado! (Faz uma pausa, olha para Jacob, de novo para a estrada, e continua) Mas respeito isso. Um homem a sério não é enganado duas vezes, né?

Jacob Campbell: Ya man! (Dito isto esboça um sorriso triunfante e deixa-se cair no banco, bebendo o seu café)

Dornelles estaciona o carro num parque de estacionamento relativamente pequeno e aguardam à porta de umas instalações com um letreiro a preto e branco onde se lê “DoJo do Buda”.

Filipe Dornelles: O “Buda” é um velho amigo meu. Hoje ele concordou lutar contigo, para te pôr à prova. Achas que estás pronto?

Jacob Campbell: Vou dar o meu melhor!

Filipe Dornelles: Então pronto, vamos lá!

Dornelles e Campbell entram dentro do “DoJo”. Da porta de entrada vão dar a uma receção com chão e mobília de madeira. À entrada está uma secretária de aspeto oriental, com uma assistente também asiática. Dornelles dirige-se a ela:

Filipe Dornelles: Boa tarde, Dornelles para Buda, tenho uma sessão marcada para as 11:30h…

Assistente (com sotaque carregado japonês): Sim, sim, Buda informou-me. Pode entrar, ele está lá dentro.

Dornelles agradece e, acompanhado de Jacob, entra no dojo. O “Buda” encontra-se sentado de costas para a porta numa toalha, em posição de meditação. As suas costas são mais largas que Dornelles e Campbell juntos. Usa apenas uns leggings pretos, deixando as costas nuas. Não dá conta da chegada dos visitantes até que Dornelles se anuncia:

Filipe Dornelles: Sensei “Buda”.

O “Buda” levanta-se graciosamente, para alguém que pesa quase uma tonelada, e dirige-se a Dornelles com um sorriso pacífico.

Buda (com uma voz muito leve e arrastada): Dornelles! Há tanto tempo!

Filipe Dornelles: Sem dúvida, Sensei. Este é o Jacob, Jacob este é o “Buda”. O “Buda” foi meu Sensei, ou treinador, há muito tempo atrás.

Buda: Há muito tempo, sim. Na altura eras um macaco voador com a energia de 30 soldados! Como está o tempo a tratar-te?

Filipe Dornelles: Enquanto posso lutar não me posso queixar muito… Bem, vamos dar início à luta?

Buda: Continuas um apressado, Dornelles. Mas pronto, vamos lá sim. Não quero atrasar os teus planos.

Jacob e “Buda” posicionam-se frente a frente. Campbell extremamente concentrado, enquanto o “Buda” encontra-se aparentemente relaxado. Começam a movimentar-se, muito devagar, em círculos e aproximando-se um do outro, mas nenhum dos dois se aproxima totalmente. Do nada, “Buda” solta um grito de guerra e avança para Jacob sem aviso. Agarra no jovem, eleva-o acima da sua cabeça e atira-o ao chão.

Dornelles tapa a cara com ar divertido, antecedendo o que vem a seguir. “Buda” salta para cima de Campbell, esmagando-o com um Body Splash. Porém, quando conclui a manobra, algo inesperado acontece.

“Buda” solta um grito agudo, levanta-se e sai a correr do DoJo para os balneários. Jacob está deitado no chão, mas a sua dignidade pode muito bem já estar a chegar a Marte. Quando “Buda” saltou para cima dele, esmagando-lhe o estômago, o laxante que Dornelles deitara no copo começa a fazer efeito, e Campbell explode com uma diarreia líquida e cheia de pressão no chão do DoJo. Do balneário ouve-se o “Buda” a gritar:

Buda (com uma voz muito aguda): TENHO MERDA NA CARA! TENHO MERDA NA CARA!

Dornelles faz um esforço para não se rebolar no chão a rir enquanto indica a direção do balneário a Jacob, para que este se possa lavar e trocar de roupa. Enquanto toma banho, ouve-se Campbell a reclamar com Dornelles, entre dentes mas num tom audível pelo veterano:

Jacob Campbell: “É só um café”, diz ele, “vais precisar de energia”, diz ele, “um verdadeiro homem nunca é enganado duas vezes” diz ele… QUE MERDA FOI ESTA, MESTRE?!

De outro compartimento ouve-se o “Buda”:

Buda (agora já mais relaxado, enquanto se lava calmamente): Usas-te o meu truque contra mim, seu macaco. Muito bem… Muito bem executado, sim senhor. Estás bem, pequeno? (dirigindo-se a Campbell)

Jacob Campbell: Estou bem, sim. Desculpe esta porcaria toda, senhor Buda, eu não sabia de nada…

Buda: Eu sei que não sabias, o teu mestre é que é um grande rato. Este truque vem de há muito tempo, começou com o Andre the Giant e o Hulk Hogan, sabias? E eu há muito tempo atrás fiz o mesmo ao teu professor…

Filipe Dornelles: Já lá vão vinte anos, sabias? Demorou, mas valeu a pena! (Interrompe-se com gargalhadas e continua) Vamos lá despachar, os dois, que temos um almoço marcado daqui a pouco! Fico á vossa espera lá fora.

Buda (desta vez num tom mais melódico, na mesma muito leve): Espera, Dornelles?

Filipe Dornelles: Sim?

Buda: Quem vai limpar aquela caganeira ancestral no chão do meu DoJo?

Dornelles tenta conter o riso e responde de seguida:

Filipe Dornelles: Não te preocupes, já chamei uma equipa de limpezas. Quando voltares do almoço vai estar como novo, garanto-te.

Almoçam os três, falando um pouco sobre tudo. Desde wrestling em si, situações críticas durante o combate, dicas de salvamento até um pouco de história de Dornelles e “Buda”. Entre os dois tinham muito conhecimento que Campbell podia absorver, e fazem o melhor uso do tempo da refeição.

À tarde regressam para as instalações da youth academy, para mais um treino. Desta vez focando mais as técnicas faladas ao almoço e tag-team em geral. O treino acaba ás 19:00h e aqui voltam a separar-se para descanso, com a promessa de que Dornelles ligaria no dia seguinte, para a próxima fase do treino.
avatar
sniper

Mensagens : 17
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum