Anúncios à moda dos Açores!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Anúncios à moda dos Açores!

Mensagem por Andréas Papandréou em Seg 09 Mar 2015, 00:00

Henrique Coelho: Já disse que não preciso de base! Está quieta mulher, já me estás cegando!

Estava o lutador açoriano Henrique Coelho, sentado numa cadeira em frente a um espelho, no que parecia ser um estúdio. Atrás dele, estava uma senhora segurando um kit de maquilhagem. Mais atrás, estavam várias pessoas a andar apressadamente de um lado para o outro.

Mulher: É só para lhe dar um pouco de mais luz ao rosto sr.Henrique.

Henrique Coelho: Não quero nada disso! A luz da minha grandiosidade já brilha o suficiente!

Henrique levanta-se e  começa a andar devagar, observando as pessoas no estúdio a falarem umas com as outras.

Henrique Coelho: Ainda estou para perceber porque falam todos com sotaque continental. Será que são atores do anúncio e vão desempenhar o papel de continentais? E onde raio está a senhora açoriana?

Henrique continuava a andar até que é parado por um homem. Este era gordo, vestido de fato e gravata e uma boina na cabeça.

Homem: Henrique! Aqui estás tu! Precisamos de ti agora no estúdio!

Henrique Coelho: Tenha lá calma meu senhor! Mas quem é você? Preciso de falar com o realizador deste anúncio!

Homem: Peço imensa desculpa. Eu sou o realizador do anúncio. Chamo-me Raúl Bogalheiro.

Henrique Coelho: Minha nossa senhora dos Biscoitos! Que nome horrível! Você é o realizador!? Mas não tem sotaque açoriano!

Raúl Bogalheiro: Não...sou natural de Lisboa. Mas venha comigo que precisamos de si agora.

Henrique Coelho: Não é açoriano? Já não estou a gostar disto! Mas pronto leve-me lá ao estúdio, ao menos estou rodeado de mais açorianos como eu.

Raúl Bogalheiro: Hã? Como queira, venha é depressa, não temos muito tempo. E o que lhe fizeram à cara? Essa maquilhagem está muito mal feita!

Henrique Coelho: Não tenho nenhuma maquilhagem meu naião! Não quis usar nada dessas mariquices!

Raúl Bogalheiro: Pronto, como queira! Siga-me!

Henrique vai a correr atrás do realizador, que coloca Henrique no meio do estúdio, com um plano de fundo verde por detrás dele.

Henrique Coelho: É suposto fazer o quê aqui? E o que fazem estes atores todos?

Raúl Bogalheiro: Atores? Só você vai entrar no anúncio, esta gente são membros da companhia e meus ajudantes. Espere aqui que vou buscar as suas falas.

Henrique fica especado a olhar em seu redor, apercebendo-se de que era o único açoriano por ali.

Henrique Coelho: Mas...onde estou? Não são açorianos? Então porque trabalham para a Açoreana? Eu quero falar com essa bezuga que anda a contratar continentais para a sua empresa! Como pode ela achar isso seguro!? Como é que...

Henrique interrompe o discurso a meio, começando a delinear uma ideia...

Henrique Coelho: Uma açoriana que trabalha no Continente, sendo patroa de uma carrada de continentais, que fazemm tudo o que ela quiser de modo a manter segura...a sua identidade! É isso! Esta bezuga é tudo aquilo que eu quero ser! Ela tem o mesmo plano que eu, torna-se líder desta nação! É perfeito!

Interrompendo novamente o lutador, aparece o realizador com um papel, entregando-o ao açoriano.

Realizador: Todos calados e fora do cenário! Vamos dar início! Henrique, vamos fazer apenas uns "aquecimentos". Comece por ler as suas falas desse papel por favor.

Todos se calam e observam o açoriano, que olha desconfiado em seu redor. Henrique começa a ler em voz alta o que está escrito no papel.

Henrique Coelho: "Boa tarde meus brassads. O meu nome é Henrique Coelho e venho entregar-vos uma mensagem importante. Eu como lutador profissional, tenho de percorrer longas distâncias todas as semanas com o meu carro para chegar a horas aos eventos da UWL. Mas como posso combater, sabendo que o meu carro pode não estar seguro? Com a ajuda da Açoreana Seguros, posso combater sem problemas. Através do seguro Pontual Auto, o meu carro está completamente seguro contra qualquer perigo! Agora posso ir a todos os eventos da UWL poupando stress, preocupação e sobretudo dinheiro! Açoreana Seguros: Em vez de horas, os nossos relógios apontam euros! Açoreana Seguros, assumimos quaisquer compromissos, dignos de um campeão!".

Todos no estúdio aplaudem o açoriano, que não parece estar convencido com o que acaba de ler.

Henrique Coelho: Mas...já está? É isto?

Raúl Bogalheiro: Maravilhoso! Vamos fazer mais dois ou três testes e começamos a gravar!

Henrique Coelho: Oh meu naião, mas está a brincar comigo? Chamaram-me para isto? Onde está a paixão? O drama? Quem é o público-alvo disto? O meu bisavô Ron Coelho das Neves?

Raúl Bogalheiro: Eu achei o discurso bastante bom...

Henrique Coelho: O quê? Nota-se que foi um continental a mexer nisto. Isto fede a quilómetros de distância!

Raúl Bogalheiro: Mas isto é apenas um anúncio a uma companhia de seguros!

Henrique Coelho: Exatamente! Quem se sente seguro ao ouvir algo assim? Eu tinha respeito pela senhora Açoreana, mas ela claramente não sabe como atingir o seu plano!

Raúl Bogalheiro: Do que está a falar?

Henrique Coelho: Cala-te naião, já me estás cegando! Não vou ler esta mixórdia, você não tem criatividade e originalidade nenhuma!

Raúl Bogalheiro: Ai não? Fazes melhor trabalho força! Realiza o teu próprio anúncio, quero ver o que fazes.

Henrique Coelho: Nem digas isso duas vezes! Oiçam todos pessoal! Todos os que não forem operadores de câmaras, som, luzes e imagem, venham comigo!

O staff começa a olhar para Henrique de forma confusa, esperando por uma resposta do realizador. Este abana a cabeça afirmativamente. O pessoal começa a fazer um círculo à volta do açoriano, que começa a falar para todos.

Henrique Coelho: Oiçam bem minha nisca de gente! Agora sou eu que mando! Vocês vão todos ser figurantes no anúncio para esta companhia! Procurem vestuário de gladiadores, marinheiros, soldados, polícias, seja o que for e vistam-se rapidamente! E nada de maquilhagem!

As pessoas começam a dispersar-se pelo estúdio em busca desse género de vestuário. Henrique coloca as mãos na cintura e começa a observar cada um deles, como se fosse um realizador.

Henrique Coelho: E tu meu naião! Anda cá que vais ter um papel determinante neste anúncio!

Henrique aponta para Raúl Bogalheiro, que torce o nariz mas acaba por aceitar a decisão.

Henrique distribui pessoas pelo cenário, dá informações aos operadores de câmara, escolhe o plano de fundo, organiza as luzes e som de fundo e em 1 hora tem já tudo preparado para o seu anúncio.

Henrique Coelho: Assim sim, parece algo minimamente decente! Vou colocar a senhora Açoreana no rumo certo, esteja ela onde estiver! Estão todos prontos, pitxenos!?

As pessoas afirmam que sim, apesar de descontentes e confusas com o que se vai passar ao certo.

Henrique Coelho: Nesse caso...luzes! Câmara! Ação!

**********

A câmara foca o lutador açoriano. Atrás dele, está o plano de fundo de uma imagem de campo de batalha. À volta do lutador, estão os figurantes improvisados, sendo que a maioria usa roupas inadequadas para aquele tipo de cenário. Estão todos estáticos olhando seriamente para Henrique, que olha em frente com ar confiante.

Henrique Coelho: Olá meus brassads. O meu nome é Henrique Coelho e sou o vosso lutador favorito da UWL. Como sabem, travei muitas batalhas ao longo da minha vida e posso dizer com confiança que sempre as venci! E esta é mais uma. À minha volta, está o eu exército vitorioso. Os meus seguidores. E o mais interessante nisto é que...nenhum deles é açoriano. São todos continentais! No entanto, seguem-me para todo o lado e graças a isso, estão vivos, de pé ao meu lado. São todos heróis. São todos aspirantes a açorianos! Vêm a expressão confiante nos seus rostos? É tudo graças a mim! É tudo graças à minha fome vencedora! É tudo graças à minha veia açoriana!
Sabem qual o meu plano? É virar este país do avesso! Portugal precisa de mais gente como esta à minha volta! Precisa de gente que assume que teve o azar de nascer no Continente, mas que se quer redimir disso! Sigam o exemplo destes homens e destas bezugas! Juntem-se ao meu exército e deixem-se liderar por alguém forte, confiante e com vontade de levar esta nação ao sucesso! Abdiquem das vossas vidas patéticas e juntem-se à minha nação açoriana! Juntos venceremos tudo e todos! Eu, Henrique Coelho, planeio dominar esta nação e mudar o estilo de vida de vocês continentais nojentos! Ainda vão a tempo! Juntem-se a mim, a "Sensação Açoriana" e irão sentir-se parte de uma nação "Suprema"!

Henrique faz sinal para o realizador aparecer na filmagem. Este teve que ser empurrado, pois não queria aparecer naqueles trajes.

Henrique Coelho: E posso saber quem és tu, ainda por cima em tronco nú, todos sujo e uma horrível coroa na cabeça?

O realizador começa a tentar tapar-se, furioso com a situação.

Henrique Coelho: Então? Não falas?

Raúl Bogalheiro: O meu nome é... Inseguro Fenomenal! Sou o rei de um conjunto de seguradoras em Portugal que se destinam a tornar as pessoas inseguras em relação às suas posses!

Henrique Coelho: Inseguradora Fenomenal? De fenomenal não tens nada! Ahahaha!

Os figurantes começam todos a rir em uníssono.

Henrique Coelho: Andas tu com essa coroa mas onde andam os teus súbditos? Vêm? É este tipo de pessoas que Portugal está cheio! E é este tipo de pessoas que vou extinguir! Jamais deixarei que tu faças mal ao meu povo a partir do momento que se tornarem açorianos como eu! Essas tuas seguradoras nunca mais irão enganar os seus clientes! E isso porque aqui está a Açoreana Seguros! A Seguradora mais segura do país!

De entre os figurantes, sai uma senhora com uma espada de cartão.

Henrique Coelho: Tal como eu, a Açoreana Seguros irá dominar Portugal nesta área e irá chacinar toda a concorrência!

A senhora dá com a espada de cartão no realizador, que se deita no chão, estático.

Henrique Coelho: Viram? Adiram à Açoreana Seguros, e farão parte deste forte exército! Açoreana Seguros, uma seguradora digna de campeões!

Henrique fica uns segundos a olhar para a câmara até ao operador de câmara dar sinal de fim.

*********


Henrique Coelho: Muito bem brassads, estão todos de parabéns! Uma salva de palmas para vocês!

Alguns batem palmas, outros ficam em silêncio, como se tivessem ficado ainda mais confusos do que estavam antes da realização do anúncio.

Raúl Bogalheiro: Bom Sr.Henrique...criatividade sem dúvida que a tem. Mas o anúncio está demasiado extenso e não podemos criticar as outras seguradoras...

Henrique Coelho: Cortem onde acharem necessário. Vou-me embora, espero que tenhas aprendido alguma coisa meu naião! E digam à senhora açoreana que não precisa de agradecer. Nós açorianos somos sempre unidos e dispostos a ajudar uns aos outros!

Raúl Bogalheiro:
Mas sr. Henrique...

Henrique Coelho: Não me chateies pitxeno! Já perdi demasiado tempo aqui! Tenho uma vaca para alimentar!

Henrique abandona o cenário, rodeado de olhares confusos por parte de todo o staff de produção.

Henrique Coelho: Foi um bom dia. Agora toca a ir para casa!

Henrique chega ao seu carro e repara em algo estranho.

Henrique Coelho: Mas o que vem a ser isto? Riscaram-me o carro todo de lado! Esta nisca de gente vai pagar por isto quando eu me tornar líder desta nação!

Henrique respira fundo e entra no carro. Fica uns instantes a pensar em silêncio até que começa a falar sozinho novamente.

Henrique Coelho: Será que o meu seguro cobre isto? É melhor ligar à minha seguradora...

Henrique pega no seu telemóvel e liga à sua companhia de seguros.

Henrique Coelho: Estou? É do AXA?
avatar
Andréas Papandréou
Pantomimus

Mensagens : 106
Data de inscrição : 23/12/2014
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum